Vá para o conteúdo
Voltar para ínicio
Fonte: Getty Images

Fezes líquidas ou diarreia

A diarreia ou presença de fezes líquidas é um sinal de alerta precoce de problemas intestinais que pode proporcionar informações valiosas ao produtor com relação à saúde intestinal das aves.

O tempo normal de trânsito intestinal de aves comerciais é relativamente rápido, entre 4 e 8 horas, portanto situações graves podem surgir rapidamente. Além disso, a cama úmida está associada a diversos problemas, incluindo questões de bem-estar animal, como dermatites de contato ou pododermatites e baixa qualidade do ar devido ao aumento da concentração de amônia. (Leia as 5 dicas para o sucesso na gestão dos níveis de amônia em galpões de aves). 

A cama úmida também pode causar problemas de segurança alimentar uma vez que proporciona um ambiente ideal para o crescimento de bactérias.  

A diarreia pode muitas vezes ser um problema complexo, já que pode ser resultado da interação de diversos fatores, incluindo agentes não patogênicos e patogênicos. O produtor deve tomar o devido cuidado para identificar a causa do problema e adotar as medidas corretivas o mais rápido possível para restabelecer a ótima saúde intestinal. 

Diferentes colônias bacterianas isoladas em placas de Petri sobre um fundo branco

Causas relacionadas ao manejo

O consumo excessivo de água tem uma correlação direta com a incidência de fezes líquidas. A presença de altas temperaturas e umidade no galpão pode causar estresse por calor e incentivar as aves a consumirem mais água e menos alimento na tentativa de regular a temperatura corporal. Além disso, já foi demonstrado que o estresse por calor prejudica a integridade intestinal, causando inflamação e o aumento da permeabilidade intestinal. Quando a integridade intestinal está comprometida, o trato intestinal absorve menos água o que resulta em fezes mais líquidas. Por outro lado o excesso de nutrientes aumenta a excreção de água pelos rins. 
 

Causas relacionadas à nutrição

A alta ingestão de potássio, magnésio, sódio, sulfatos ou cloro através da ração ou da água pode promover um aumento do consumo de água pelas aves, na tentativa de manter o equilíbrio eletrolítico, resultando em fezes mais líquidas. Os níveis de sal na ração devem ser avaliados para garantir que não ocorram erros de mistura e as concentrações de minerais na água devem ser testadas regularmente. Gorduras rançosas ou de baixa qualidade também podem causar diarreia. Além disso, certos ingredientes de rações, especialmente aqueles com altos teores de polissacarídeos não amiláceos (PNAs) como o trigo, a cevada e o centeio são frequentemente associados à presença de fezes mais úmidas e viscosas, uma vez que esses componentes retêm água e impedem sua reabsorção. Nas dietas contendo altos teores desses ingredientes, é comum utilizar enzimas comerciais que melhoram a digestibilidade dos PNAs. 

Micotoxinas

A presença de fungos na ração ou nos ingredientes também pode ser uma fonte de micotoxinas. As micotoxinas – metabólitos tóxicos produzidos por fungos comuns encontrados em diversos ingredientes de rações de aves –podem comprometer diretamente a integridade intestinal, causando uma redução da digestão e absorção dos nutrientes e um aumento da permeabilidade da barreira intestinal, o que pode resultar em uma cama mais úmida. Além disso, algumas micotoxinas, como as ocratoxinas, podem causar danos aos rins e causar um aumento da diurese.  

Fungo Aspergillus
Fonte: Sebastian Kaulitzki

Causas relacionadas aos patógenos 

A coccidiose, causada por protozoários do gênero Eimeria, é a doença citada com mais frequência em associação ao aumento da incidência de diarreia. A infecção por coccídias, que resulta de surtos naturais da doença ou da introdução de baixos níveis do microrganismo através de vacinas vivas contra a coccidiose podem causar danos no epitélio intestinal, permitindo o extravasamento de proteínas plasmáticas para o lúmen intestinal. Além disso, o extravasamento de proteínas plasmáticas pode proporcionar um substrato rico em nutrientes que pode ser usado pela bactéria Clostridium perfringens para sua proliferação e consequente produção de toxinas, que causa a enterite necrótica. 

A diarreia bacteriana ou disbiose, uma enterite bacteriana não específica é outra causa da presença de fezes líquidas citada com bastante frequência. A disbiose é um desequilíbrio na microbiota intestinal causado por diversos fatores infecciosos e não infecciosos, como altos teores de PNAs na dieta, coccidioses e infecções por C. perfringens. A disbiose também pode resultar de mudanças abruptas de ingredientes da ração ou outros fatores de estresse que podem causar um desequilíbrio da microbiota intestinal. 

Sabe-se que as bactérias patogênicas, como Escherichia coli, Campylobacter jejuni e espiroquetas algu, assim como diversos vírus, como o adenovírus, o coronavírus, o reovírus e o rotavírus também podem causar diarreia durante sua multiplicação nas células intestinais . 

Coccidiose

Conclusão

  • Diarrhea is a common occurrence in the poultry industry that can provide valuable insight into the overall health of the bird.

  • Wet droppings are a sign that the gut is not able to work at full efficiency and feed conversion and thus profits are not where they could be. Determining the underlying cause of wet droppings can often be multi-factorial and complicated, but uncovering these issues and implementing a targeted mitigation strategy will foster a quick return to optimal gut health, which will ultimately pay dividends in the long run.

Referências

Butcher, G. D., and R. D. Miles. 2018. Causes and Prevention of Wet Litter in Broiler Houses. University of Florida IFAS Extension.

Dunlop, M. W., Moss, A. F., Groves, P. J., Wilkinson, S. J., Stuetz, R. M., and P. H. Selle. 2016. The multidimensional causal factors of ‘wet litter’ in chicken-meat production. Sci Total Environ. 562: 766-776. 

Soluções

Loading

Artigos relacionados