Vá para o conteúdo
Voltar para ínicio
Voltar
  • Pesquisa
  • Micotoxinas
  • Pesquisa
  • Micotoxinas

Pesquisa Mundial de Micotoxinas: Impacto em 2020

Tudo que você precisa saber sobre as próximas ameaças de micotoxinas em aves, suínos, ruminantes e espécies aquícolas no mundo, com base em resultados recentes.

Resumo

Em 2019, as micotoxinas mais prevalentes no mundo eram FUM (70%) e DON (68%).

Pesquisa Mundial de Micotoxinas: Impacto em 2020

Os resultados completos da Pesquisa Mundial de Micotoxinas da BIOMIN 2019 são baseados em:

  • 93.543 análises
  • conduzidas em 21.287 amostras de ração terminada e matérias-primas
  • procedentes de 86 países
  • dados de janeiro a dezembro de 2019

Assista às Gravações dos Webinars

Obtenha o Relatório Completo de Micotoxinas BIOMIN 2019

Em 2019, as micotoxinas mais prevalentes no mundo eram FUM (70%) e DON (68%).

América do Norte

O risco na América do Norte é extremo. O DON é uma das principais preocupações em todas as espécies na América do Norte. Esta micotoxina esteve presente em 90% das rações terminadas e 77% das amostras de cereais. A média de positivos para DON em milho foi muito alta (1.011 ppb). Os grãos secos de destilaria com solúveis (DDGS), subprodutos do milho, mostraram uma contaminação ainda maior. 99% das amostras foram positivas para DON, com uma média de 6.473 ppb.

Risco de micotoxinas extremo na América do Norte

América Central

A América Central está em risco extremo. Das amostras de milho, 96% foram positivas para FUM, com média de 3.146 ppb e valor máximo de 50.843 ppb. A concentração mais alta de FUM em uma amostra da América Central foi de 304.349 ppb.

 

América do Sul

Na América do Sul, o milho é altamente contaminado com FUM (89%), com uma média de positivos de 3.179 ppb. No trigo, DON é a principal ameaça, com 85% de abundância e uma contaminação média de 1.659 ppb. O risco é severo.

Risco de micotoxinas severo a extremo na América do Sul e América Central

Europa

O risco na Europa é de alto a severo. A micotoxina mais prevalente ainda é DON, seguida por FUM. ZEN também mostra alta abundância. Das amostras de milho, 83% foram positivas para DON, seguidas de 73% para FUM. Em cereais, 56% das amostras foram positivas para DON, com média de 1.057 ppb e concentração atingindo 21.980 ppb. Assim, DON representa o maior risco para os animais da Europa.

Pacífico Asiático

Ásia: Na China, o risco permanece extremo, principalmente devido à alta ocorrência das micotoxinas de Fusarium: FUM (94%), DON (93%) e ZEN (86%). Na mesma região, o Sul da Ásia mostrou também risco extremo com aflatoxina aparecendo em 82% das amostras (média de positivos foi 20 ppb).

Na Oceania, o risco de contaminação por micotoxinas é moderado.

Risco de micotoxinas severo a extremo na Ásia-Pacífico

Oriente Médio

As toxinas de Fusarium são as mais prevalentes.  Das amostras de ração terminada, 97% foram positivas para fumonisinas, com concentração máxima de 4.324 ppb. As concentrações médias são bem moderadas.

Risco de micotoxinas severo no Oriente Médio

África

Na África subsaariana, o risco é extremo. Observamos uma alta abundância de aflatoxinas no milho e em rações terminadas. O deoxinivalenol representa o principal risco em toda a África, seguido da FUM. Das amostras de milho africano, 77% estavam contaminadas com mais de uma micotoxina.

Risco de micotoxinas severo a extremo na África

Principais temas do webinar

  • Próximas ameaças de micotoxinas nas rações de animais de produção de todo o mundo
  • Ferramentas relevantes de testes de micotoxinas para garantir o monitoramento adequado em sua operação
  • Os perigos da presença de múltiplas micotoxinas e micotoxinas emergentes
  • Como estabelecer um programa de gestão de risco de micotoxinas eficiente

Uma discussão aprofundada sobre as próximas ameaças de micotoxinas em aves, suínos, ruminantes e espécies aquícolas no mundo, com base nos resultados recentes da Pesquisa Mundial de Micotoxinas da BIOMIN, apresentada pela BIOMIN e Romer Labs

Obtenha o Relatório Completo de Micotoxinas BIOMIN 2019

Painel de palestrantes especialistas

  • Alexandro Marchioro, Especialista Sênior em Micotoxinas, BIOMIN
  • Anneliese Mueller, Gerente de Produtos – Micotoxinas, BIOMIN
  • Martina Bellasio, Especialista Sênior em Micotoxinas, ROMER LABS
  • Joshua Davis, Moderador

Webinar Edição Américas e EMEA

Webinar Edição EMEA e APAC

Downloads

Soluções

Loading